GIG Zex no Gama (DF)

quarta-feira, fevereiro 24, 2016 Hell F. 9 Comentários

A passagem da canadense Zex por terras brasilienses foi curta, porém o suficiente para deixar saudade. Contando com a simpatia dos integrantes (incluindo o título unânime de baixista mais carismático de todos os tempos para Gab Hole), o grupo fez um show energizante na Semente Cia de Teatro, localizada no bairro Gama no último dia 13.
Eis uma data memorável para todos que fizeram parte do rolê.
 
Barbara Steel e Gab Hole (Acervo Manolo)

Como anunciado nesse post, o local também foi palco das bandas Os Maltrapilhos, Besthöven, Massacre Divine e Dögbite, sendo a última a mais nova em atividade (e já com uma das performances mais elogiadas pelo público). O projeto Massacre Divine, formado por integrantes da ZEX em parceria com o experiente Fofão (Besthöven), fez apresentação única no Brasil - outro detalhe exclusivo do show. 

Público "pogou" e curtiu todas as apresentações da noite (Acervo Manolo) 
 
Os Maltrapilhos Punk Rock - presentes na cena punk do DF desde 1994


Punk rock ceilandense bem representado na GIG (Acervo Manolo) 
 
 





Moacyr "Moa" Alcântara (Acervo Manolo)


Em um espaço aconchegante e de excelente acústica (localizado em frente ao clássico Galpãozinho, tradicional ponto de encontro punk na satélite), os grupos puderam mandar seus sons para pouco mais de cem pagantes.

Músicos da cena PUNK/HC do DF se reuniram para um evento pacífico

A "porta" da Semente Cia de Teatro serviu de concentração e área de descanso para os pagantes (Acervo Manolo)

Misto de xadrez, coturno, suspensórios e jacos de couro no ambiente (Acervo Manolo)

 
Uma observação sobre o valor de entrada: há quem reclame de desembolsar vinte conto num show punk, mas olha, nós fizemos QUESTÃO de pagar justamente por saber o rala necessário para tornar um evento realidade. Há aluguel de espaço, equipamentos de som, iluminação, segurança AND horas de dores de cabeça resolvendo detalhes, imprevistos e contratempos QUE SEMPRE ROLAM. Fora que os organizadores trouxeram uma atração "da gringa", um quesito a mais que justifica o ingresso. Por isso, aos que se queixaram do preço, saibam que R$20 foi POUCO diante de tanta trabalheira que deu certo no final. Quem perdeu não sabe o quanto foi foda! Até mesmo a Sapa e o Wilton, que não são punks, ficaram satisfeitos com o resultado e curtiram as performances.
 
E batemos novamente na tecla da importância da interação dos alternativos na cultura underground no DF. Todos reclamam que nunca rola "nada" por aqui, mas quando um rolê é confirmado surgem todos os tipos de desculpas: distância, horário, valor... #eikepreguiça
 
Esperamos que nos próximos haja mais consciência da parte da galera, pois quem arranja grana pra fumar maconha ou encher a cara na praça todo fim de semana com certeza arruma para garantir sua entrada em uma GIG boa #fikdik HAHAHAHA!
 

Vocal Gretchen esbanjando bom humor (Acervo Manolo)



Barbara e Gretchen Steel se sentiram muito bem recebidos pelos brasileiros (Acervo Manolo)
 
Além do help na bilheteria e uns giros de fotos pelo pico, entrevistamos a banda ZEX (assim como a simpaticíssima Márcia Räw Punk), e batemos um papo com a equipe da cia de teatro responsável pelo ambiente; ou seja, o rolê rendeu muito mais do que o esperado e fortaleceu elos para futuras parcerias.

Os canadenses curtiram os shows de todas as bandas brasilienses (Acervo Manolo)

Apresentação da novata Dögbite empolgou o público punk e Oi! (Acervo Manolo)




Márcia e Ananda (Acervo Manolo)



Outro fator que agregou valor ao camarote foi o fato de nenhuma treta ter rolado. Infelizmente confusão é algo comum no circuito punk rocker, e graças ao bom senso dos presentes, que foram realmente dispostos a SE DIVERTIR - e não para causar-, foi comprovado que é possível manter a civilidade  na cena. Representantes dos segmentos street, anarco, Oi!, räw e Antifa conviveram pacificamente e assim contribuíram para a realização de um rolê inesquecível

Fofão (Acervo Manolo)


Ambiente reuniu diferentes gerações do punk DF (Acervo Manolo)

Faroeste Manolo por Faroeste Manolo
Yuri Formiga, batera das bandas Suicídio Coletivo e Dögbite (Acervo Manolo)

Fofão (Acervo Manolo)

Colhemos opinião de alguns presentes e houve consenso: a qualidade das bandas foi o ponto alto do evento. Boa parte não conhecia o som da ZEX e saiu surpreso com a animação contagiante do grupo. O bacana é que mesmo tendo uma atração principal, todas as outras receberam elogios. A tradicional Os Maltrapilhos (since 1994) tirou muitos de casa, enquanto Dögbite foi uma das mais esperadas. Besthöven provou possuir público fiel, que fez coro em algumas músicas.  

Galera do fundão do show (Acervo Manolo)

Os Maltrapilhos (Acervo Manolo)

Bike complementou decoração do ambiente (Acervo Manolo)

Já a falta de bar aberto no teatro e também nas redondezas foi alvo de reclamação de boa parte do público hahahah. Apenas no fim das apresentações um senhorzinho brotou na porta com seu carrinho de bira e fez a alegria da galera. Os que declararam não beber aprovaram a ausência de bares na região, pois temiam brigas motivadas pelo consumo do álcool. Sobre o assunto o blog não pode se manifestar, pois nunca andamos desprevenidas *tá?querida* HAHAH o/. 


Márcia conferindo a performance do amigo Moa (Acervo Manolo)

Entre o mosh e o pogo (Acervo Manolo)
 
O saldo foi positivo desde o começo. As bandas foram pontuais, o espaço foi entregue aos responsáveis em boas condições, a interação do público nos shows foi incrível e tirando o fator ausência de bar, todos saíram satisfeitos e ansiosos pela próxima GIG.

Massacre Divine é um projeto do músico Fofão com integrantes da banda ZEX (Acervo Manolo)

Inúmeros itens estavam à disposição do público (Acervo Manolo)

O clima descontraído permitiu uma GIG pacífica (Acervo Manolo)

Miguxos em momento de pausa nos bastidores (Acervo Manolo)

Materiais clássicos estavam à venda ao lado do palco


Para os amantes da cultura punk, foi um verdadeiro deleite presenciar tantas bandas fodidas e ainda ter a oportunidade de comprar patches, bottons, CDs e camisetas em um só lugar. Parabéns a TODOS os envolvidos e que a Pure Filth Buttons Produções traga mais rolês desse porte para a cena do DF.

E ainda no embalo, vida longa a todos! Haha ;*
 

Hell (bat0mcomalcool)

AUTOR

Hell (bat0mcomalcool). Vulgo Hell {Ellen F.}. Ex-punk, fumante inveterada, colorida e rabiscada. Geminiana em dobro. Filha de Xoroquê e neta da Grande Mãe. Adotou o deboche como filosofia de vida e aceita a decadência como eterna companhia. Viciada em História, política, poesia, cultura vintage, seriados, literatura e The Sims.

9 comentários:

  1. Então 16 de abril espero vocês na gig de Brazlândia hehehe ótima cobertura do evento, bjs

    ResponderExcluir
  2. Nossa Hell eu me senti lá, me deu mo saudade desses roles punx *-* foda muito foda!!!
    To ansiosa pela entrevista com a Marcia e agora com a entrevista da banda Zex tambem ;)

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o espaço aqui heim pessoal!!
    abraxx

    ResponderExcluir
  4. Woooooooooooow arrepiei com o videos, que foda Hell.. e vc linda como sempre ♥ Nao sei porque mas lendo algum dos seus textos eu tinha entendido que vc tinha parado de beber, mas acho que li errado kkkkkkkkk

    Queria ter ido, quem sabe numa próxima oportunidade :D


    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que show doido, super curti os vídeos! \;;/
    Muito legal que não tenha rolado nenhuma treta, é difícil em shows não ter nenhum tipo de briga! :O
    Com estas fotos e vídeos você mostrou pra gente um pouquinho da animação e do clima do show, deu pra sentir daqui!

    Beijo,
    Rabisquei meu Horizonte

    ResponderExcluir
  6. Ave! Vc é linda de qlq jeito mulher ♥

    ResponderExcluir
  7. Reclamaram de ser 20 reais? Pelo que você descreveu eu achei que tá barato o ingresso o_O~ Não conheço nenhuma das bandas mas parece que o evento foi bem divertido!

    Beijos de glitter!
    Sussurro do Ar

    ResponderExcluir

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)