Aos amigos...

terça-feira, julho 07, 2015 Thaís Bastos 8 Comentários

Internet
Muito prazer, me chamo Thaís da Silva Bastos, sou natural de Brasília, a segunda de quatro filhos. Aos seis fui morar em Manaus (terra da minha mãe), onde nasceu o meu irmão caçula. Aos 8 anos de idade meu irmão, o terceiro filho, faleceu devido a problemas de saúde, após isso meus pais decidiram morar no Espírito Santo (onde meus avós paternos moram até hoje). Desde esse episódio minha família apenas sobreviveu dia após dia até aprender a viver novamente. E após dois anos resolvemos voltar pra Brasília.

Passamos por vários problemas, mas que família que não passa? Após o falecimento do meu irmão, cresci assistindo meus pais aprendendo a reviver e acredito que até hoje eles ainda tentam. Depois do nosso retorno, já vivi novas perdas irreparáveis, amigos que se foram sem nem dar tchau, tanto para a vida quanto para a morte, já aprendi o valor que uma amizade verdadeira possui e sou grata aos que preservei.

Eu já amei e como amei, amei até demais, amei tanto que esqueci o que era amor próprio (se é que eu já aprendi), já amei a ponto de gravar esse sentimento na minha pele, já me iludi e recomecei, até voltei para o Espirito Santo para novamente... recomeçar, mas entendi que o lugar não zera o seu passado e que o recomeço não apaga a sua memória, eu tentei, juro que tentei, mas ou você aceita o que se foi ou ele sempre te atormentará.

Assim que retornei da minha fracassada (porém lucrativa) tentativa de recomeço, eu amei mais uma vez e assim como o retorno a minha cidade também se fez presente todo o amor que pensei ter deixado pra trás e mais uma vez eu sofri. Acho que o destino queria que eu aprendesse a amar, e penso que ele quis até demais, porque amando eu também aprendi a viver com a dor, com a perda e com o fracasso de uma vida se tornando nada daquilo que um dia você planejou.

Até acredito que vocês absorveram um pouco desses meus sentimentos e também sou grata pelo ombro amigo, pelo choro livre, pelos puxões de orelha e pela liberdade de me deixarem apenas sentir.
Sou grata ao companheirismo que me proporcionam até hoje, do cuidado e da delicadeza que me tratam (mesmo que essa delicadeza seja demonstrada de uma forma um tanto bruta que só a gente entende).

Agradeço às músicas cantadas em homenagem a minha dor, às músicas cantadas em homenagem aos meus recomeços e claro... a música feita em minha homenagem, eu sei que sou sensível até demais e que isso irrita muito de vocês.
Sei também que cada um demonstra seu amor por mim de forma diferente, mesmo quando penso que não há sentimento,. Sei que os meus defeitos são imensos, desde a carência à brutalidade, também sei que falo demais e isso às vezes me torna uma pessoa um tanto quanto não confiável.

Acho que vocês já devem estar se perguntando “Aonde a Thaís quer chegar com isso?” ou “Pra quem será que a Thaís está se dirigindo?”, pois bem, não existe alguém específico, esse texto é para todos, todos que sabem que são meus amigos. Aonde eu quero chegar?
Eu quero chegar no ponto dos meus 26 anos, anos inclusive muito bem vividos graças a vocês, anos que de tudo um pouco aconteceu, sei que continuo sendo sensível a muitas situações e que pessoas ainda me enganam devido o meu jeito de pensar (e na boa, sempre terá alguém que irá me enganar), mas todo esse texto é tanto uma demonstração de gratidão quanto um pedido.

Amigos, como a maioria de vocês, eu tenho 26 anos, em breve 27, acreditem quando digo, eu amadureci muito nos últimos anos, algumas coisas vocês perceberam, mas em outras ainda acham que não passei dos 20 (ou quem sabe dos 15?)! Eu não sou mais uma criança, já sei lidar com meus sentimentos e só quero que vocês me tratem da forma respeitosa do que sou hoje. E a pior coisa do mundo é se decepcionar com um amigo, pior ainda é saber que a decepção recorreu de um medo de dizer a verdade. Reconheçam a minha idade, não preciso que sintam pena de mim, preciso somente que sejam meus amigos conforme dizem ser e conforme o texto explicativo da minha vida, já passei por muita coisa pra deixar uma verdade destruir uma amizade, mas acreditem que minha maturidade já aceita o fim por conta de uma pequena mentira.

Internet

Direitos autorais: Valorize a veia artística deste blog, em respeito à lei nº 9.610 (de 19 de fevereiro de 1998). Não faça cópias de trechos/quotes deste conteúdo autoral sem fornecer o devido crédito à autora e ao nosso link. A equipe Faroeste Manolo agradece ^^.
Thaís Bastos

AUTOR

Thaís. Para os íntimos, Sapathaís. Como boa libriana, adora filmes de romance, possui estilo despojado e busca o equilíbrio espiritual. Musicalmente eclética e conselheira nas horas vagas. Candomblecista com orgulho. Prefere enxergar a vida de um ponto de vista mais simples e desapegado. Não levanta bandeiras que não pode sustentar. Apesar dos pesares, continua acreditando que o amor é a única solução para tudo.

8 comentários:

  1. Nossa que texto você foi muito profunda...Gostei de te conhecer melhor...

    Eu ja fiz uma decorção assim e fiocu lindo....Adorei sua ideia..

    www.studiocriativo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada flor ^^
      Depois me manda a que vc fez, quero ler xD

      Excluir
  2. Concordo, a pior decepção é com mentira de amigo. Já passei muito por isso principalmente com amizades na escola, as vezes confiamos nas pessoas erradas e elas nao tem coragem de ser verdadeiras com a gente :(
    Mas a melhor coisa e confiar no nosso coração e deixar pra la quem nao merece nossa atençao pq por mais que o mundo tenha gente ruim, sempre tera outras pessoas como nos que dao valor aos amigos *.*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente...der valor a quem te dar valor ^^

      Excluir
  3. Cara amei o texto, com um desabafo desses se a pessoa nao entender entao nao te conhece nem é sua amiga kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAAHHA... espero que entenda kkkk
      Fico feliz que tenha gostado ;)

      Excluir
  4. Amo demais vir aqui e ler os textos maravilhosos :D
    É complicado diferenciar quem é amigo ou um simples conhecido, somente os conhecemos nos momentos de confusão.

    Beijos
    http://www.triboalternativa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada meu bem... Espero que venham mais textos que vc goste *-*

      Excluir

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)