Review | Um Olhar do Paraíso

segunda-feira, abril 27, 2015 Hell F. 5 Comentários


Título original: The Lovely Bones
Lançamento: Novembro de 2009
Gênero: Drama
Duração: 135 minutos
Direção: Peter Jackson






Sinopse:



"Em dezembro de 1973, Susie Salmon voltava da escola para casa quando foi assassinada. Ela tinha apenas 14 anos. Depois de morta, Susie continua a velar por sua família – enquanto seu assassino permanece solto. Presa em um extraordinário, ainda que misterioso, espaço entre a Terra e o Céu, a menina descobre que precisa escolher entre a busca por vingança e o desejo de ver seus amados seguirem em frente. O que tem início como um chocante homicídio leva a uma jornada visualmente criativa e repleta de suspense que, através dos laços de memória, amor e esperança, segue em direção a um desfecho surpreendente e emotivo".
 
Fonte: Google

Boa tarde, amiguinhos!
Enquanto concluo uns trabalhos da faculdade, divido meu tempo preparando resenhas literárias de títulos que ando lendo (e amando) para atualizar nossa seção geek. Mas para hoje teremos review cinematográfico e falaremos sobre "Um olhar do paraíso", do aclamado Peter Jackson (ele mesmo, de "Senhor dos Anéis" e "Distrito 9"). Se trata de uma adaptação do livro "Uma vida interrompida", de Alice Sebold.

Fonte: Google

A temática da morte é algo particularmente fascinante para minha pessoa, por isso tantos filmes que a abordam me prendem facilmente. Foi assim com "Amor além da vida", "Nosso Lar" e até mesmo com "Os fantasmas se divertem" HAHAHA.
A lista de obras que retratam a vida após o desencarne é vasta, porém em cada uma delas identificamos peculiaridades que instigam nossa curiosidade sobre o que realmente acontece do outro lado.
Quanto a "Um olhar do paraíso", esqueça tudo que já viu no cinema sobre a experiência, pois esse é realmente especial. A trajetória da protagonista é tocante e conduzida de maneira lúdica. Não é tendencioso em relação à religiosidade, outro ponto positivo. Apesar do gênero dramático, há um brilhante suspense em torno da descoberta e possível punição do serial killer sem exagerar nos clichês. 

As atuações convincentes formam outro bom motivo para nosso deleite: do pai sofrido vivido por Mark Wahlberg ao maníaco interpretado por Stanley Tucci, é simplesmente impossível não mergulhar na história! 

Fonte: Google

Vamos lá, Susie Salmon é apenas mais uma garota de 14 anos sonhadora e ansiosa pelas descobertas da vida adulta. Como boa parte das meninas de sua faixa etária (e da década de 70), tem como diversão o shopping local e as atividades extracurriculares. Criativa, curiosa e aspirante a fotógrafa, está prestes a sentir a emoção de seu primeiro amor. Mas toda essa sede de viver lhe é tirada à força por um estranho.  
É aí que a jovem se vê em um limbo, em um mundo paralelo que a permite sentir o luto de sua família. Sentindo-se impotente pelo fato da identidade de seu assassino ainda não ter sido revelada, tenta ajudar seu pai a desvendar o crime sozinho.

Fonte: Google
OBS: Gostaria de reforçar na crítica que esse não é um filme para qualquer tipo de espectador. O que acontece com Susie é algo MUITO PESADO, embora a delicadeza no tratamento dessa barbaridade seja ímpar, coisa que somente Peter Jackson consegue. Não recomendo, por exemplo, a pais que já perderam filhas em razão de violência sexual (a obra original que inspirou o longa relata o crime sofrido pela própria autora).
Em momento algum é exibida cena de estupro, mas no decorrer da trama fica implícito o modo de ataque do pedófilo.


Fonte: Google

Minhas considerações: É o tipo de história que te comove em cada detalhe, da trilha sonora à cenografia (que por sinal, é um espetáculo à parte). Apesar do paraíso ambientado como limbo e das referências familiares, acredito que o ponto mais valioso a ser tirado é a própria evolução de Susie, embora haja o apelo da bela lição deixada: de que um pai é capaz de qualquer coisa por sua filha.
Como eterna aprendiz da Espiritualidade, fiquei com nó na garganta durante vários momentos na trama, especialmente no que diz respeito ao perdão e à aceitação. De uma maneira encantadora, "Um olhar do paraíso" nos faz observar a morte sob nova ótica.
Enfim, valeu a pena passar essas duas horas variando de suaves sorrisos a inevitáveis lágrimas por Susie. Ô se valeu!

Classificação: 4/5



Hell (bat0mcomalcool)

AUTOR

Hell (bat0mcomalcool). Vulgo Hell {Ellen F.}. Ex-punk, fumante inveterada, colorida e rabiscada. Geminiana em dobro. Filha de Xoroquê e neta da Grande Mãe. Adotou o deboche como filosofia de vida e aceita a decadência como eterna companhia. Viciada em História, política, poesia, cultura vintage, seriados, literatura e The Sims.

5 comentários:

  1. Que delícia de resenha, Hell..
    Fiquei encantada e acho que vou baixar esse filme hoje mesmo hehehe Parabéns :***

    ResponderExcluir
  2. Eu mais chorei do que sorri, na verdade eu so chorei :'(

    ResponderExcluir
  3. Cara, eu amei esse filme! Ele é lindo demais, credo! <3
    É emocionante mesmo, e lindo visualmente!

    ResponderExcluir
  4. Quero ver Hell, nunca tinha ouvido falar desse filme *________________*

    ResponderExcluir
  5. aown tão tocante, quero ver tambem ♥

    ResponderExcluir

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)