Bolsonaro pode perder o mandato

sexta-feira, abril 24, 2015 Rafael Berredo 2 Comentários

Olá, galera. Quanto tempo, né? Gente do céu, tô chegando na reta final da faculdade e vira aquele pandemônio de coisas. Fora que eu estava em semana de provas, na iminência de ser chamado num concurso, com problemas familiares e mais uma porrada de coisas que me fez, apenas nesse período, me ausentar do blog. Mas podem ficar tranquilíssimos que voltei com tudoooo agora!


Por falar em voltar, não poderia voltar com uma notícia melhor: Após o susto que passei essa semana quando soube que Bolsonaro se desfiliaria de seu partido para concorrer à presidência da república em 2018 (tive medo mesmo, afinal o que não falta no nosso país é gente tão louca quanto ele), hoje tive o prazer de ler que Bolsonaro corre o risco de ficar INELEGÍVEL. Isso por conta de suas opiniões nada respeitosas sobre a nossa comunidade. A justiça entendeu que o direito à liberdade de expressão não pode ir contra à dignidade do ser humano. Princípios como o da isonomia  e igualdade precisam ser respeitados a despeito de qualquer situação. Tudo isso acarretou uma multa de 150 mil reais que deverá ser paga a uma entidade ligada aos direitos LGBTs. O deputado ainda poderá recorrer, infelizmente. E devemos agradecer, claro, à nossa DIVA e defensora de todas as horas, Preta Gil, que abriu um processo contra o deputado por racismo. Veja abaixo as declarações polêmicas do deputado.




Sabem o que isso significa, né? Que precisamos matar bode, acender vela, fazer novena e tudo o que estiver ao nosso alcance pra viabilizar que esse homem seja enquadrado na Ficha Limpa e fique um bom tempo longe da política. Mas o mais importante: Precisamos nos politizar e prestar atenção em quem votamos.
Atualmente, a bancada que defende os direitos LGBTs conta apenas com os congressistas do PSol e com a Erika Kokay. Enquanto isso a bancada fundamentalista, a bancada ruralista e a bancada da bala só aumentou. O problema é de quem? Nosso, logicamente. Infelizmente, a comunidade LGBT ainda carece de mais união e articulação no que tange a escolher nossos representantes. A tirar Jean Wyllys e Erika Kokay, não temos mais ninguém que seja engajado na nossa causa. Unamos-nos e saibamos que sem articulação não seremos representados.
Esse é meu pedido, nesse dia 23 de abril, pra Ogum. Que não permita que o mal vença e que as demandas contra a comunidade LGBT sejam todas quebradas!
Salve São Jorge. Salve Ogum. Ogunhê!
                                               


Rafael Berredo

AUTOR

Rafael Berredo. Aquariano, impulsivo, umbandista e eternamente inconstante. Atuante em causas sociais, vive em busca de projetos humanitários e da paz interior. Apaixonado por música e adepto da filosofia de mesa de boteco. Ativista da nossa coluna LGBT.

2 comentários:

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)