Liberdade espiritual

segunda-feira, março 02, 2015 Thaís Bastos 9 Comentários


Existem coisas no mundo que eu não entendo, como por que religiões são motivos de guerra?


Fonte: Google Imagens

Por que a minha é pior que a sua?

Por que seu deus está certo e o meu não?

Qual o caminho que sua religião te leva? Será que não é o mesmo que a minha?

O que você sabe das outras religiões?

O que te levou a seguir a sua?

Falo com a liberdade de quem já passou por três, e de todas eu levo um pouquinho. Não que o catolicismo esteja errado, nem pelo Kardec ter me encucado, vai que eu seja mesmo filha de Oxum? Ou apenas filha de Deus!

Liberdade espiritual é eu poder ir pra lá e pra cá, seguindo apenas um caminho de bondade e caridade, e isso eu aprendi em casa, na igreja, no centro e no terreiro.




Fonte: Google (editada)

Todos somos aquilo que oferecemos ao mundo e o mundo nada mais é que um reflexo de nós.

Por isso, aos que julgam sem conhecer, falam sem entender, pregam sem poder, eu só desejo que Deus e os meus Orixás cuidem de sua ignorância, pois eu, eu estou cuidando do meu espirito, da minha alma, rezando e pedindo ao meu santo que me torne cada dia mais livre do preconceito.

Hoje eu posso passar na frente da igreja católica e fazer o sinal da cruz, receber o passe no centro e usar minha guia de proteção, porque estou livre! A minha liberdade espiritual foi conquistada e tudo que pensarem de mim será o seu reflexo do mundo.


Thaís Bastos



Fonte: Weheartit

Direitos autorais: Valorize a veia artística deste blog, em respeito à lei nº 9.610 (de 19 de fevereiro de 1998). Não faça cópias de trechos/quotes deste conteúdo autoral sem fornecer o devido crédito à autora e ao nosso link. A equipe Faroeste Manolo agradece ^^. 
Thaís Bastos

AUTOR

Thaís. Para os íntimos, Sapathaís. Como boa libriana, adora filmes de romance, possui estilo despojado e busca o equilíbrio espiritual. Musicalmente eclética e conselheira nas horas vagas. Candomblecista com orgulho. Prefere enxergar a vida de um ponto de vista mais simples e desapegado. Não levanta bandeiras que não pode sustentar. Apesar dos pesares, continua acreditando que o amor é a única solução para tudo.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Linda mensagem, Thaís ^^
    Também nunca compreendi o porquê das pessoas se odiarem tanto,sentirem orgulho em desprezar crenças que lhe são estranhas.
    Sou pagã e muito feliz com o que minha religião prega, o amor pelos animais, o respeito pela natureza, a fé nos Deuses.. E eu não os troco por nada, mesmo aceitando e respeitando as religiões mais comuns e "normais". Cada um tem um chamado, e essa é a parte mais linda da vida, ser tocado por um Deus ou Deusa e aceitar que o BEM é o que mais importa... Hindu, budista, celta, luterano, kardecista ou xamã.. O que importa é a essência, o amor, a luz no fim do túnel.

    Que você seja feliz com seu sinal da cruz ou no terreiro, que seja abençoada <3

    Bjos ;**


    http://sobremeninasevodcas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ora yê yê ô Oxum ♥
    Que texto maravilindo, Thaís..
    Sou filho dela e de Oxalá, e para cada um que acredita em um Deus diferente tem meu respeito.. mas não tem nada mais lindo do que descobrirmos aonde depositar nossa FÉ NOSSO ASTRAL NOSSA VONTADE DE VIVER
    E conhecer os segredos do Eterno...

    Beijos =**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora yê yê *_*

      Não fui confirmada como filha dela, mas estou ansiosa pela resposta, ao que tudo indica será ela mesmo.

      Obrigada pelo comentário ;)

      Excluir
  4. Acho lindo quando pessoas gostam de discutir sobre religião, pois pra mim todos os assuntos devem ser discutidos, o problema é as pessoas se abrirem para isso.
    Já tive algumas fés, hoje tenho apenas fé na ciência e em um universo sem explicação.
    Mas acima de tudo, temos que ter o respeito pelas religiões, mesmo que algumas religiões preguem o contrário. Mas acredito que o ser humano terá em sua evolução, um tempo que entenderá essas questões.

    www.raposalaranja.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu rezo por esse dia Fernanda, e no momento o que mais me entristece é a falta de respeito a tudo, religião, pensamentos e filosofias diferentes.

      Obrigada pela visita ;)

      Excluir
  5. Belo texto, Thaís. Não tenho nenhuma religião específica, mas encontro no budismo uma doutrina que mais tem a ver com o modo como quero viver. Também não consigo entender o porquê de tanto ódio por aí, e não só no Oriente Médio como aqui mesmo no Brasil, somos uma multimistura e ninguém se entende, os evangélicos chamam os espíritas de macumbeiros, os católicos chamam os evangélicos de alienados, é uma baixaria sem tamanho e isso só afasta as pessoas de sua evolução.
    Se eu não fosse tão ligada ao budismo, certamente me envolveria ao kardecismo por acreditar que o Chico Xavier foi o maior guia espiritual desde Buda e Jesus Cristo. Acho as mensagens dele sensacionais *-*

    Falei demais, hehehe. Mas desejo luz em seu caminho espiritual e no que você decidir seguir <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser macumbeiro não é uma ofensa pra mim, mas a falta de conhecimento e de respeito de muitas pessoas alienadas fazem com que algo lindo acabe sendo marginalizado, acho o budismo muito lindo também, gosto da filosofia deles.

      Obrigada pela visita ;)

      Excluir

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)