Moda alternativa – O que vem bombando no universo underground

sexta-feira, dezembro 12, 2014 Hell F. 10 Comentários

*...e um breve desabafo sobre modinhas*

Ao invés de elaborar uma introdução imensa e deixar o “conteúdo foco” por último, desta vez deixarei para xaropar no final, daí quem tiver paciência interesse pode ler e opinar HAHAHAH.

Imagem editada


Vamos conferir as tendências que mais vem bombando no mundo alternativo?

Lumbersexual (Lenhador, caçador, másculo)

Imagem editada


Voltada para rapazes e também para bofinhas (por que não?). Não é novidade que após esse fenômeno hipster de cinco anos para cá, as barbas e a moda geek vieram para ficar no guarda-roupa alternativo masculino, mas essa tendência do lenhador é nova e aposta na comercialização da "sensualidade máscula". Os especialistas já ditam que o lumbersexual é o metrossexual ao contrário, que ao invés de depilação, alisamento e outras técnicas de estética a la Cristiano Ronaldo, investem pesado na pose “macho” assumindo os pelos do corpo e cultivando uma barba gigantesca (a marca registrada dos lumbers). Confesso que não acho barba bonito (ME JULGUEM), mas muitas e muitos gostam, então deixo as fotos abaixo para inspirar os fãs:

Imagem editada


Já as bofinhas podem investir no look usando e abusando de acessórios, e os trans masculinos tem oportunidade de deixarem os pelos no rosto crescerem graças aos hormônios.
Marcas registradas: Camisa e casaco xadrez (principalmente na cor vermelha), calça de sarja ou jeans (nem justa, nem folgada), suspensório, regata branca por baixo do casaco, botas estilo Bull Terrier, sapatos de tiozão, cintos de couro, gorro (touca), acessórios em tons frios e boné de caçador.

Geek (Nerd, hipster, moderno, novo emo)
Imagem editada

Continua sendo o queridinho master das últimas estações alternativas, e sem dúvidas é o que conquista mais fãs por ser "socialmente aceitável". Na minha opinião, vejo que muitas pessoas “sem estilo” adotaram esse look para ficarem mais modernas, e deu certo HAHAHAHA. Muitas it girls se apossaram da nova mania e deram uma sensualizada nas peças disponíveis, já os antigos hipsters e emos incrementaram seus acessórios na nova parada e acabou que a mistura viralizou total.
Em contrapartida, vejo muita gente de outras tribos mesclando elementos que bombaram nesse fenômeno em seu guarda-roupa, como o cropped de quadrinhos e o óculos nerd. No fim das contas, essa onda veio para somar e abrange qualquer indivíduo.


Imagem editada


Marcas registradas: Óculos do Restart, tênis de skatista, cabelo "emo", sneaker, top cropped, pop art, elementos saudosistas à cultura nerd (Star Wars, The Big Band Theory, HQs, etc.), camisa polo, colete, camisetas de bandas indies, varsity jackets (jaquetas de times escolares americanos), shorts de cintura alta e meias 7/8.


Mermaid style (Estilo sereia)

Imagem editada

Um belo dia, navegando pelo site da loja Ethus, assustei quando me deparei com todas aquelas roupas futuristas e ao mesmo tempo em tons pastéis, e foi quando me dei conta de que estava vendo pela primeira vez o novo hit do mercado alternativo: o mermaid style. Ainda não vi ninguém nas ruas adotando a tendência, mas na net já está bom-ban-do. Sua pegada remete ao oceano, cores aquáticas como verde e azul, efeitos e texturas que lembram o mar, mas de uma forma bem fofa e delicada. O público predominante é o feminino, em sua maioria garotas de cabelos coloridos, principalmente na cor turquesa. Tanto que a estrela da coleção da Ethus foi a blogueira Lindsay Woods, divando com uma de suas famosas perucas:
Divulgação: loja Ethus
Marcas registradas: Cabelão colorido trabalhado no aplique e no babyliss (ondulado reina), roupas “normais”, o que muda são as cores - todas brilhosas, prateadas ou douradas e se jogando nos tons pastéis. Notei referências ao fundo do mar (âncoras, conchas, etc.), além de unicórnios, cupcakes e dãh, sereias!


Kawaii Lolita (Lolita, ninfeta, boneca)

Divulgação: Tumblr
Também conhecido como amarori ou sweet lolita.
Não é preciso ser um gênio para perceber que a tendência veio do Japão, né? Esse estilo já é muito conhecido e divulgado nos países orientais, e tem atraído cada vez mais adeptos no Brasil, especialmente a influência “ninfeta”. Basicamente consiste em peças delicadas e inspiradas em roupas de boneca, mantendo a inocência das meninas em sobreposições, renda, meias, luvas e perucas. Há algumas que ousam e chegam a sensualizar, mas a essência original do kawaii lolita está na brincadeira de menina mulher, sem vulgaridade. Um detalhe importante é que a galera kawaii não é cosplayer, ou seja: não são fantasias, são roupas do cotidiano delas. Diferentemente dos otakus, não existe forte apelo para personagens de animes, e são poucas lolitas que usam cabelos coloridos ou lentes de contato, pois a graça do “exagero” em si está mais na roupa do que no corpo. O público kawaii também pode ser considerado como uma tribo de subcultura, já que não se baseia em padrões de beleza da sociedade. Na verdade pode até chegar a chocar pelo excesso de vestimentas e o estilo vitoriano HAHAHA. O bacana para quem se interessar em aderir ao grupo é que várias lojas alternativas nacionais oferecem peças para esse público.

Imagem editada
 
Marcas registradas: Laços, vestido rodado, saia godê ou de tule, luvas, meia-calça, preferência por cores claras e pastéis, complemento com guarda-chuva vintage, sapatos de boneca ou leques infantis.

Seapunk (Punk praiano, psicodélico, "do mar")

Divulgação: Tumblr
Nota: Não confundir com clubbers ou cyberpunks.
A estética desse tipo de "surf psicodélico" tem origem nos Estados Unidos e já reinou nos anos 90 durante o boom do ska, e não pude deixar de notar nas postagens de alguns colegas como o estilo faz sucesso na internet, mas não nas ruas brasileiras. É como o “susto” da aparência do mermaid style, muitos acham bonito, mas não tem coragem de usar.
Apesar do nome, não vejo nada muito punk além dos cabelos coloridos de alguns adeptos, mas tradicionalmente os seguidores do seapunk escutavam punk, hardcore, ska, hip hop e música eletrônica. Também tem uma pegada grunge, além de algumas referências futuristas, já que nasceu na era do início da internet (por isso esse apego ao clássico do emoticon amarelinho, vulgo Smile). Essa variação de cores vivas nas peças de roupa eram reflexo do ambiente em que os pioneiros da onda viviam, inicialmente na costa litorânea dos EUA. Acabou que o movimento se propagou na década de 90, viveu em ostracismo por um bom tempo e agora voltou com tudo.
Divulgação: Tumblr

Divulgação: Tumblr
Marcas registradas: Cabelo descolorido e arrepiado ou então colorido (preferencialmente verde limão ou azul claro), camisas estilo “havaianas”, muita referência a ETs, naves espaciais, psicodelia, montagens bizarras do paint brush, bermudas soltas, tênis tipo “All Star”, pose despojada e aspecto "sujinho".


*Fechamento-introdução*
Bem pessoal, como vocês acompanharam acima, eu tomei a liberdade de curiar nos blogs de alguns coleguinhas sobre as últimas tendências do universo alternativo e procurei investigar sobre cada qual para expor aqui no Faroest. Acabou que me surpreendi comigo mesma ao me divertir com essa pesquisa, pois não sou lá muito ligada em moda (quem me conhece sabe o quanto é comum me ver de botina, casaco velho e cabelo desgrenhado HAHAHAH). Confesso que meu lado punk me tornou levemente preconceituosa com esse mercado, talvez pelo senso comum de que envolve apenas alta costura, luxo, futilidade e consumismo.
Mas o fato é que fiquei maravilhada com as tantas nuances que essa área agrega, e em como uma só peça pode fazer parte de tantos estilos diferentes – seja de subcultura, no mainstream ou no cotidiano de pessoas alternativas.
No fim das contas, cheguei a uma conclusão ridiculamente óbvia: moda não é modinha. Independentemente de ser consumista, minimalista ou partidário do "do it yourself", só pelo fato de você ser alternativo já indica que existe um tipo de vestimenta “denominador comum” na sua galera, né? Seja o óculos geek, o velho xadrez de guerra ou a jaqueta com spykes...
Ou seja, é quase impossível desvincular tribos urbanas da moda, mesmo que algumas delas tenha em sua essência o antimodismo. Até porque a “característica” mais simples de identificar a tribo de alguém é o seu próprio look. Infelizmente o ser humano ainda é muito visual e tende a dar importância demais para a estética, porém o lado bom disso é que as subculturas chutam o balde quanto a essa imposição e resistem.
Continuo me posicionando contra esse boom da “geração ostentação” e confesso ser radical o suficiente para entrar naquela polêmica das patricinhas usando blusas do Ramones HAHAHAHA. Mas gente, não é preciso gastar milhões para se vestir da maneira que julgar ser mais estilosa, né? E o fato do seu estilo de vida estar em alta agora não quer dizer que precisa ser abandonado também. Pessoas fúteis vão e vem nas modinhas do momento, assim como os que se identificam totalmente com uma filosofia de vida permanecerão autênticos. Como tudo na vida, bom senso nunca é demais.
E no fim das contas adorei conhecer essas novas tendências, mesmo que nenhuma delas se encaixe no meu perfil, o bacana é poder apresentá-las aqui no Faroestchy e quem sabe inspirar alguém aí do outro lado <3
Dado meu desabafo, me despeço docês  ;)
Beijos e um excelente final de semana a todos ;*
Hell (bat0mcomalcool)

AUTOR

Hell (bat0mcomalcool). Vulgo Hell {Ellen F.}. Ex-punk, fumante inveterada, colorida e rabiscada. Geminiana em dobro. Filha de Xoroquê e neta da Grande Mãe. Adotou o deboche como filosofia de vida e aceita a decadência como eterna companhia. Viciada em História, política, poesia, cultura vintage, seriados, literatura e The Sims.

10 comentários:

  1. Que foda Hell !!! e como assim vc nao gosta de barba? toda mulher deveria gostar de bofes barbudos kkkkkkkkkkkkkkkkkkk tipo exagerado daquele jeito ali nao gosto tanto, mas ralinha com cara de nerd e quietinho ADORO kkkkkkk

    bem completa sua materia, nao conhecia esse estilo lolita pra mim eram todos otakus mesmo kkkkkkkkk

    adorei o sea punk, conheço um monte de gente que é e nao sabe pq ta na moda mesmo kkkk

    beijo =*

    ResponderExcluir
  2. Hell, venho dizer que concordo com várias coisas que você disse! Principalmente essa frase : "Na minha opinião, vejo que muitas pessoas “sem estilo” adotaram esse look para ficarem mais modernas..." esses dias eu tava puta com isso! Hoje tá tudo muito visual e nada autentico! Quando eu vi a reportagem de Lumbersexual na TV fiquei horrorizada, particularmente não acho que isso seja um tipo de moda. ah sei lá, não entendo muito mas também tem coisas que eles exageram demais.
    Sobre os outros "novos estilos" eu acho que é tudo um derivado dos outros que acabaram dando um pouco certo. Quando a moda é muito exagerada e sem conceito ela se torna passageira.

    Mil beijos!!!

    ResponderExcluir
  3. Bom também não gosto de barba,
    todos os estilos são bacanas mas as vezes e chato
    sabe,estes dias estava eu e meu noivo fazendo uns fotos em sampa,
    e puts é tudo muito repetitivo barba,geek,nerd,emo,meninas metidinhas á pin-ups moderninhas
    e muito cabelos coloridos ,sabe alguns não tem a coragem de se reinventar e ser diferente tem que
    viver conforme as outras pessoas!Bom foi só um desabafo rsrs
    Beijos
    pinagirlscris.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gosto do estilo Lolita, mas não o japonês, mas sim aquele inspirado no filme e no livro Lolita, do Vladimir Nabokov.
    Acho tão doce e fofo e ao mesmo tempo sexy e charmoso.
    Os lenhadores estão em alta faz um tempinho já...acho legal, mas meio estranho.
    Adorei o teu blog e o post! <3
    Beijos <3

    vintageiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu curto umas barbas, mas não gigantescas como estas. Tipo, meu namorado fica com uma carinha de homem irresistível. :p (Tá, parei com a gayzisse!) Já falei que adoro o jeito que tu escreve? Menine, sou tua fã! E enfim, sobre os estilos citados: alguns são até bonitos visualmente, mas sei lá, tem coisa que acaba excedendo o fator "alternativo" e acaba meio que passando a ser disfarce de patricinha mesmo, tipo esse esquema de mermaid ai. Já o Seapunk achei engraçado as referencias aos ets e afins, sei lá, tudo que é criativo é válido, mesmo que não seja do nosso gosto pessoal, serve pra colorir o mundo e tira-lo da mesmice!

    Adoro você minha diva eterna! ♥
    universoasfixia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que legal o post, e o blog também.
    Diferente *---*
    Então, quanto a moda, ela não precisa ser generalizada,
    acredito que é autenticidade. Mas cada um sabe de si,
    e eu sou mente aberta, eclética, e adoroo a misturas de gêneros do pop ao punk *---*
    bjuuu.

    https://apartirdos-23.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Arrasou no texto, Hellzita <3
    Tbm nao me identifico com nenhum dos estilos acima, mas e sempre bacana conhecer.
    beijin

    ResponderExcluir
  8. Ja vi uma galerinha dessa mermaid style em goiania uns finais de semana passado :o as meninas todas de cabelo colorido e com roupinhas fluorescntes, achei feio pessoalmente kkkkkkkkkk mas gosto é gosto, né Hell?
    E assino embaixo no teu testemunho, nao importa se o teu estilo ta em alta agora com it grls ou emos, se voce for verdadeiro sera autentico e pronto e acabou ;)

    beijo lindona =*****

    www.ladygagando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Mais uma vez você arrasou Hell! Já tinha adorado o post por causa de toda a informação e estilos que ele aborda, então você vem com esse texto final e e e <3 Parabéns mesmo!

    Eu acho que independente de ser alternativo, tendência, patricinha, rocker ou sei lá que raios de estilo, a moda é criada (lol) e podemos usar as roupas que gostamos, que nos identificamos ou que nos fazem nos sentir bem. Sei que isso parece meio óbvio, mas é que muita gente é criticada por se vestir ***diferente***, enquanto outras pessoas são igualmente criticadas por seguirem a ***modinha***. Não! Veste do jeito que se gosta e é isso aí. Eu sempre procuro ir meio *patricinha* pro trabalho e eu gosto dos meus looks, mas também me sinto igualmente confortável e às vezes até mais Vic quando estou com minha camiseta dos Beatles.

    E ah, sobre essas modas que são MUITO alternativas (digo, tão alternativas que não são modas e não são encontradas em lojas kkk tipo esses lolita), o que eu acho muito bacana é a dedicação da pessoa em seguir um estilo, em criar um outfit. Tem um blog que eu acompanho que a menina se veste de lolita, mas é TODOS OS DIAS. É para ir pra faculdade, pra jantar fora, pra ir ao mercado...E como ela usa sempre, ela se esforça bastante procurando peças que *casem* umas com as outras, criando seus próprios acessórios, fazendo outfits... Isso eu também vejo no universo cosplay, que não é bem relacionado a moda, mas enfim, vejo muita gente dedicada se empenhando em representar um personagem com as vestimentas mais fieis possiveis.

    Beijos, Vickawaii
    http://finding-neverland.zip.net

    P.S - Caso tenha interesse, o blog da menina: http://mysubarashiilolidays.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. HELL, QUE POST MARAVILINDO, ME HUGA MULHER <3333
    Primeiro, incrível a sua ideia (e dedicação) para fazer esse post. Quero mais posts assim <3
    Ruim mesmo é quando o povo começa a chamar de modinha quem já usava peça x antes dela entrar na moda G.G Até porque da moda nada escapa :v Acho o Mermaid style lindo, mas o tipo lindo nos outros mas não em mim. Caaaaara eu não sabia desse negócio de "Lumbersexual ", que louco. BARBAS (principalmente as nórdicas) >>>>>>> all :v Gosto das coisas psicodélicas e dos aliens do seapunk também, mas no dia a dia eu uso peças "grunge", e camisetas largas com tie dye que lembram um pouco os hippies. Ultimamente tenho estado fascinada com peças punk, e estou a procura de uma jaqueta de couro em brechós para customiza-la. A maioria desses estilos são misturas de outros estilos, LOL
    ━━━━━━━ •✺• Like a Rock Like a Roll •✺• ━━━━━━━

    ResponderExcluir

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)