Acordei escutando Racionais já puto com o País

quarta-feira, maio 28, 2014 Marjory Santos 2 Comentários

Prim, apita meu whatsapp:
    - Estou vendo a greve de rodoviários no RJ e SP. Por que ao invés de pararem os ônibus os grevistas não liberam as catracas? assim não prejudicaria a população e atinge quem tem que atingir.
Pois é meu amigo, sob ameaças de demissão por justa causa, alegada em... em... isso mesmo ainda não há fundamentos, os rodoviários são coibidos de tal atitude, pois prejudicando em maior escala a população a própria, por, mesmo sendo de péssima qualidade e em sua maioria não atende as necessidades reais, precisar dos meios de transporte pressionam os grevistas a findar a paralisação, com isso aceitam qualquer acordo que futuramente eu não estranharia que não fosse cumprido pelas autoridades.
    Com tudo isso você para e pensa, nas greves necessárias e nas dispensáveis né, porque uma categoria que recebe inicial R$ 7.890,05 enquanto seu primo pobre do PE, PM tem R$ 2.600,00 incipiente é de se pensar bem o real significado da palavra greve. Mas tudo bem, não vamos entrar nesse mérito vamos falar de valores morais e financeiros. Enquanto a PM de PE se deu o disparate de suspender seus serviços, para reivindicar aumento, que abuso!! A população com seus pensamentos e atitudes nobres se deram o direito de saquear, furtar, lojas. Parentes dos surrupiadores em defesa da honra familiar impuseram as devoluções, tá massa, mas você sabe de onde vem isso?
    Behavorismo, que segundo Skinner "o meio ambiente é o responsável pelo comportamento humano" trocando em miúdos é aquele velho papo do filho que se baseia nos atos do pai.
    Então filhos amados de nossa Pátria, o que dizer a respeito de nossas figuras "paternas"? O que dizer das cuecas abarrotas de verdinhas e meias do Papai Noel em pleno mês de novembro? E o mensalão? Se eu não me engano aquele dinheiro não era nosso? Quem autorizou que fossem parar alí? Se formos minuciar como é utilizado o dinheiro em que pagamos um dos impostos mais altos do mundo e ainda assim somos roubados, a indignação aumenta ao ver que representantes declaram despesas de quase mil reais/mês em telefonia quase três mil em combustível e no fim das contas ter feito o quê em benefício da sua cidade? Não digo País porque seria muita pretensão minha.


    Então você se vê no mato sem cachorro, em que outubro tem que escolher entre o ruim e o péssimo, no fundo do peito sente a vergonha alheia das "putas" mães desses "filhos" em que tem seus nomes propagados por aí significando tão somente ladrões, em que sua maioria não são punidos pelas atitudes que deveriam acabrunhar qualquer ser de caráter.
    Lembro-me bem das aulas fantasiosas de história em que exaltavam a Côrte Portuguesa ao descobrir um País já descoberto, trazer sua corja de mal feitores para civilizar, não vamos dizer estuprar, roubar, bater, matar, escravizar, uma população que ia  tão melhor antes de sua chegada.
    É meus amigos, os filhos da Pátria Amada aprenderam direitinho com seus mestres em como não cuidar de quem se ama. Esse nosso comportamento, o nosso jeitinho brasileiro tem descendência, tem nome e sobrenome e talvez nunca deixe de enraizar hábitos de quem deveria dar exemplo. Somos o filho marginal de pais sem estrutura! 


500 Anos - Racionais.




Direitos autorais: Valorize a veia artística deste blog, em respeito à lei nº 9.610 (de 19 de fevereiro de 1998). Não faça cópias de trechos/quotes deste conteúdo autoral sem fornecer o devido crédito à autora e ao nosso link. A equipe Faroeste Manolo agradece ^^. 
Marjory Santos

AUTOR

Meggy. Capricorniana, alternativa, viciada em tatuagens, amante de moda underground e especialista em cuidados de cabelos cacheados. Típica filha do elemento Terra (mestre em sofrer por antecedência e amiga para todas as horas). Geniosa com quem merece, amável com quem conquista sua confiança. Escuta metal, MPB e pop rock. Mamãe de primeira viagem.

2 comentários:

  1. Um país que começou errado, precisa de muito mais do que manifestações para ficar melhor

    ResponderExcluir
  2. O grande problema do brasileiro é esse comodismo safado enraizado, fortalecido pela sede de querer sempre se dar bem sem esforço digno e ganhar vantagem em cima dos outros. A classe fdp que nos representa no Congressso nada mais é do que nosso espelho, triste =(

    ResponderExcluir

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)