TOP 10 | Séries de TV [ 2 ]

sábado, abril 26, 2014 Hell F. 0 Comentários


addiction

Preparados para fortes emoções? Chuca feita? Vontade de conhecer um seriado eletrizante que acabará de vez com o tédio naquelas horas vagas em casa?
Em continuidade ao TOP 10 – Séries de TV imperdíveis – parte 1, segue o nono colocado da listagem *-*

9 - The Blacklist

- Vesh, muita treta vesh!
Estreante em 2013, o thriller policial é um dos caçulas da minha lista e não pensem que agrada apenas o meu gosto não, hein? Já está sendo um tremendo sucesso de audiência, e merecidamente!
 Alguém conhece? Serei justa e não darei spoilers, pois a série é nova e ainda dá tempo de acompanhar até o desfecho da primeira temporada. O ponto alto é que as tramas internas se desenrolam rapidamente e quando você se dá conta, já está emendando um episódio no outro com gostinho de quero mais *-*
Seriado bom é assim, né? <3
The Blacklist conta a história do sagaz, do mafioso, do esperto bagarai e todo pimpão Raymond Reddington, ou just Ray. Pense na mistura da desenvoltura do Chuck Norris com a genialidade do Michael Scofield e o humor negro refinado do Marlon Brando em “The Godfather”, e você terá uma ideia do personagem interpretado pelo (excelente) ator James Spader em The Blacklist. Pra quem está cansado da mesmice de séries de investigação policial, mas não perdeu a esperança de reacender a chama em seus coraçõezinhos abandonados, eis a solução do seu problema \o/ 
The Blacklist traz um roteiro inteligente, perspicaz, preciso e surpreendente, que te prende nos inúmeros mistérios que ainda se desvendarão ;D
Temas como terrorismo, narcotráfico, psicopatia e serial killers são abordadas de uma forma nunca mostrada em CSI e outros do gênero, em alguns teasers dá até medo do próximo vilão a ser perseguido heheh! E o mais impressionante é o carisma de Ray, que mesmo sendo o "bandido" da história, rouba a cena e fica impossível não torcer para que ele sempre se dê bem!
James Spader há 50 anos atrás quando jovem
Sinopse: Imagine o cara mais procurado pelo FBI se rendendo por livre e espontânea vontade logo nos primeiros minutos do primeiro episódio da primeira temporada... É de se pensar "Fodeu" “Salve-se quem puder”, né? Hahhahaha!
Pois é bem isso que acontece... Ray é um ex-agente federal que se rendeu ao lado do mal e se tornou um dos maiores chefes do crime organizado - após um episódio traumático de sua vida (que só descobriremos por completo no fim da temporada ou mais na frente). Ao ser capturado - por vontade própria, que fique bem claro AHEUAHEUAHE, ele promete entregar uma lista contendo os nomes dos criminosos mais perigosos do planeta de bandeja aos policiais, tendo como única exigência que a detetive Elizabeth (ou Lizzie, para os íntimos), a novata no novo departamento do FBI, o acompanhe nas investigações. É óbvio que se até o FBI desconhecia a existência de muitos desses bandidos perigosíssimos, somente Ray os localizaria sem levantar suspeitas. É com essa temática que a série transborda sagacidade, pois uma relação de co-dependência entre o FBI e Ray é criada, e claro que ele não abrirá mão de suas regalias para continuar cooperando com a equipe de detetives.
Fora que essa obsessão de Ray por Lizzie levanta uma série de perguntas sem resposta ao longo dos primeiros capítulos.. Seria Lizzie sua filha bastarda? Seria uma parenta distante? Ou uma mera paixão platônica? O que liga o incêndio que Ray  tanto tenta esquecer e o passado bloqueado de Lizzie, que foi adotada? 

A questão é que a cada episódio a história se divide na captura dos criminosos da Blacklist e nos conflitos gerados pela vida pessoal dos personagens, da suposta corrupção dentro do próprio FBI e claro, do mistério sobre quais motivos transformaram Ray em um anti-herói (além da real razão em se entregar). Quase todos os personagens demonstram ter o rabo preso em algum determinado momento da série, tornando-a mais viciante ainda. Às vezes me pego imaginando porque o personagem X mentiu, porque o personagem Y agiu de tal forma e etc, enfim, vira uma bola de neve e as coisas estão cada vez mais próximas de se encaixarem. Esperarei ansiosamente pelas grandes descobertas, pois sinto cheiro de mais emoção no ar.

Enfim, é uma pena não poder detalhar muito senão acabo entregando o jogo, mas a indicação é 100% selo de qualidade Faroeste Manolo, tenho certeza de que agradará!
E aí, bateu a curiosidade?
Hell (bat0mcomalcool)

AUTOR

Hell (bat0mcomalcool). Vulgo Hell {Ellen F.}. Ex-punk, fumante inveterada, colorida e rabiscada. Geminiana em dobro. Filha de Xoroquê e neta da Grande Mãe. Adotou o deboche como filosofia de vida e aceita a decadência como eterna companhia. Viciada em História, política, poesia, cultura vintage, seriados, literatura e The Sims.

0 comentários:

 Espaço livre para sugestões, críticas e elogios;
 Você pode comentar como anônimo ou utilizando seu nome/URL, conta do Gmail ou Wordpress;
 Sua opinião é bem-vinda, contanto que não seja homofóbica ou racista. Agradecemos :)